Mitos sobre mudança de carreira

Mitos sobre mudança de carreira

Mito 1: Mudar de carreira é só para quem tem dinheiro
Muitas pessoas falam que gostariam de mudar de carreira, mas não conseguem porque precisam garantir o próprio sustento ou dos filhos. Mas você não precisa fazer uma mudança brusca de repente, existem várias estratégias pelas quais você pode fazer a transição aos poucos. Você pode por exemplo tentar migrar para uma área intermediária entre a sua área atual e a que você quer, como alguém que se formou em administração e quer migrar para a psicologia, então começa a atuar como coach que é uma formação mais rápida e na qual você pode usar seu conhecimento e networking da área atual. Você pode ainda trabalhar no que quer nas horas vagas, como hobby, pode trabalhar como freelancer na sua área atual part-time e na área que você quer no resto do tempo, pode se inserir em vários projetos paralelos de forma que cada um te dê um pouco de dinheiro e com o todo você consegue se sustentar, e por aí vai.
 
Mito 2: Não dá pra mudar de carreira no meio do caminho
O mais comum é justamente mudar de carreira quando já estamos há algum tempo na estrada. As pessoas costumam querer mudar justamente depois que elas já trabalharam um tempo na área atual e percebem que não gostam do que escolheram fazer. Isso acontece porque muitas vezes quando chegamos nas organizações percebemos que as atividades ou o ambiente daquela área não são exatamente o que a gente imaginava quando escolheu determinada carreira.
Também é muito comum mulheres optarem pela mudança depois que se tornam mães, para conseguir conciliar melhor o trabalho e a dedicação aos filhos. Hoje existem comunidades inteiras de mães nessa situação como o Maternativa e o B2mamy, que se apoiam mutuamente comprando entre si e viabilizando negócios umas para as outras.
 
Mito 3: Quem muda de carreira é quem não deu certo na sua área
Às vezes é justamente quando alguém está crescendo na carreira que percebe que não quer continuar nela. Você começa na área fazendo trabalhos chatos mas pensa que no começo é assim mesmo, que quando você subir de cargo vai melhorar, mas quando chega lá vê que não melhora e as vezes até piora. 
Outras vezes você só se dá conta que quer mudar de carreira quando todas as outras necessidades da sua vida estão sendo atendidas. Antes disso sua cabeça está tão ocupada com problemas mais urgentes que você não é nem capaz de se dar conta de que não gosta do que faz. Quem conhece a pirâmide de Maslow sabe do que estou falando. A Teoria das Necessidades de Maslow diz que as nossas necessidades seguem uma hierarquia de 5 níveis, na qual você somente sentirá as necessidades de níveis mais altos quando conseguir primeiro atender as de nível mais baixo:
 
  • No nível mais baixo estão as necessidades fisiológicas (básicas), tais como a fome, a sede, o sono, o sexo, a excreção, o abrigo;
  • No segundo nível estão as necessidades de segurança, em tudo o que ela significa;
  • No terceiro nível temos as necessidades sociais ou de amor, afeto, afeição e sentimentos tais como os de pertencer a um grupo ou fazer parte de um clube;
  • No quarto nível vêm as necessidades de estima, ou seja, o reconhecimento das nossas capacidades pessoais por nós mesmos e pelos outros;
  • Por fim, no último nível estão as necessidades de auto-realização. É somente aqui que a pessoa consegue se dedicar plenamente a realizar os próprios potenciais, e por isso muitas vezes é apenas nesse momento em que ela percebe que gostaria de mudar de carreira.
Em qual nível você está hoje?
 
Mito 4: Trabalhar é chato mesmo, todo mundo só faz porque é obrigado
É verdade que a grande maioria das pessoas só trabalha porque é obrigada. Quem está pensando em mudar de carreira ouve isso de várias pessoas. Mas o que você pode pensar quando ouve isso é “ok, mas eu não quero trabalhar o resto da vida em uma área só porque sou obrigada” Então agora te pergunto: Você quer trabalhar o resto da vida em uma área só porque é obrigada? Ou quer tentar encontrar um trabalho que faça mais sentido pra você e buscar uma vida mais interessante?
 
Mito 5: O que eu gostaria mesmo de fazer é muito difícil de entrar e/ou se manter
Recentemente fiz um post inteirinho sobre esse assunto sobre Como migrar para áreas não convencionais, que você pode ler aqui no blog. Esse post surgiu de uma pesquisa que eu fiz para ajudar uma coachee, perguntando para pessoas que atuam em áreas diferentes do comum como foi o passo-a-passo que elas fizeram para conseguir atuar nessas áreas.
 
Mudar de carreira não é fácil mesmo, dá medo, você corre riscos, mas esse é um pensamento de curto prazo. Se você pensar que a outra opção é passar o resto da vida fazendo algo que não gosta, fica mais fácil encarar uma mudança que vai sim envolver sacrifício, mas só por um ou dois anos.

Comentários